O que o relançamento de Black Opium significa?
15 de agosto de 2019
A Cor do Ano: uma temática multissensorial
12 de dezembro de 2019

Glossário da Perfumaria: termos que você precisa saber!

Um lugar para consultar o significado daquela palavra diferente ou pouco conhecida que aparece no meio de um texto. Este glossário veio para te ajudar nos seus estudos! Um compilado de palavras para apoiar suas leituras diárias e para incrementar seu repertório na hora de falar sobre perfumes! Vamos lá?

Glossário da Perfumaria

A

Absoluto: é obtido por lavagem com álcool (solvente volátil) do concreto ou resinoide para remover as ceras e resinas aromáticas. É a real essência da flor. É um ingrediente natural.

Acorde: é uma nova sensação olfativa que é resultado da harmonização de dois ou mais ingredientes (notas).

Alambique: do Árabe al`inbiq que vem do grego ambix (vaso). Equipamento utilizado na destilação de plantas para criação de perfumes. Originalmente dividido em quatro partes, o alambique foi aperfeiçoado por Avicena (cientista Persa) cuja obra tem papel fundamental na evolução da perfumaria já que ele aperfeiçoou o alambique, o que permitiu a criação da destilação alcoólica quando inventou a serpentina de resfriamento e possibilitou a obtenção da essência das flores.

Álcool: utilizado como solvente na perfumaria, permite que o perfume entre na camada superficial da pele, o calor faz emanar o perfume da pele. Na perfumaria, o álcool etílico (etanol) é apreciado por sua neutralidade olfativa e por isso, comumente utilizado.

Aldeído: nome usado na perfumaria para moléculas alifáticas, com função química aldeído. Ingrediente sintético que pode ter várias nuances olfativas: cítricos, metálicos, morango, pêssego, plástico. Muito presente no Chanel Nº5, por exemplo.

Ambergris ou Âmbar Cinza: cálculo estomacal da baleia cachalote. Quando expelido, passa anos curando no mar sob o sol. Uma das matérias-primas mais caras da perfumaria. Há similares sintéticos, como o ambroxan.

Almíscar: mesmo que musk. O tradicional é de origem animal, já substituído por similar sintético. É cálido, macio, talcado.

Âmbar: nome de um acorde da perfumaria que remete à perfumaria árabe e mescla vanilla, cistu labdanum e notas balsâmicas como benjoin, bálsamo de tolu e lábdano. Macio e envolvente

Animálico: ingredientes de origem animal como civete, castoreum, musk ou ambergris, podendo também estar presente em outros ingredientes, como nas flores através do indol.

Anosmia: ausência do sentido do olfato, pode ser parcial ou total.

Aromático: família olfativa feita a base de ervas aromáticas, ervas frescas usadas na culinária, como alecrim, tomilho, menta, manjericão.

Arredondar: dar a uma composição maior equilíbrio e harmonia, normalmente utilizando a matéria-prima musk que arredonda, amacia e evita que outras matérias-primas mais pungentes se destaquem.

B

Bálsamo: nome dado à secreção resinosa de certas plantas: lábdano, benjoim, mirra, olíbano, etc.

Base: uma estrutura olfativa criada pelo perfumista para ser utilizada posteriormente como parte de novas criações (fórmulas de perfumes), por exemplo, base rosa, cassis, pêssego, entre outras.

Baudruchage: técnica ancestral da perfumaria que cela perfeitamente um frasco. Uma fina membrana de origem animal, no geral intestino de boi, é utilizada como pele. Um fio de ouro é enrolado no pescoço do frasco, sobre a membrana, com firmeza. Os extratos de marcas de prestigio são até hoje fechados dessa forma.

Benjoim: resina vegetal com nuances adocicadas, mel.

Blind: avaliação olfativa com consumidores ou painel técnico, sem revelar as marcas envolvidas ou odores avaliados.

C

Calone: matéria-prima sintética que é assinatura dos perfumes aquáticos. Presente em L’Eau d’Issey. Cheira a melão e clara de ovo.

Caráter: o que faz com que uma nota ou perfume se destaque do restante.

Cashmeran: matéria-prima sintética amadeirada, ás vezes descrita como madeira da caxemira. A molécula produz uma impressão sensual, amadeirada, balsâmica e quente, que não existe na natureza.

Castoreum: matéria-prima de origem animal de uma espécie de castor. Seu odor remete a azeitona preta, couro, com uma faceta defumada.

Cera: elemento da planta contida em concretos e insolúveis no álcool.

Chipre: família olfativa cujo acorde clássico é bergamota, rosa ou jasmim, ládano, patchouli e musgo de carvalho.

Civete: matéria-prima de origem animal de uma espécie de gato selvagem. Fecal, usado em pouquíssima quantidade para trazer calor e sensualidade aos perfumes.

Concentração: esta é a quantidade de concentrado de perfume dissolvido em álcool. Ele tem muitos nomes: Extrato, Eau de Parfum, Eau de Toilette, Eau de Cologne, Deo Colônia (no Brasil).

Composição: é o termo utilizado para designar a ação e o resultado de associar vários elementos entre eles, em vários domínios: na arte, matemática, física, química e na perfumaria.

Concreto: produto sólido ou semissólido obtido após a extração dos ingredientes perfumados de certas matérias-primas, tais como jasmim, rosa e musgo de carvalho.

Cromatografia: a técnica de separação de moléculas químicas para identificá-las mais facilmente e, assim, facilitar o controle de qualidade.

Cumarina: matéria-prima sintética derivada do Cumaru (Fava Tonka), de cheiro abaunilhado e amendoado.

D

Designer: artista que cria o design dos frascos dos perfumes ou o avaliador que orienta a criação do perfumista.

Difusão: dispersão de uma fragrância.

Diluir: reduzir a concentração de um produto perfumado.

Dissonância: falta de harmonia em um perfume.

Destilação: destilação a vapor para obter o óleo essencial contido em hidrodestilação em matérias-primas naturais perfumadas.

Dominante: um acorde ou matéria-prima que é predominante em uma composição.

Dose: determinar as proporções mais precisas dos vários componentes de uma composição e obter a melhor harmonia olfativa.

Drydown: último estágio da evolução do perfume, quando já se passaram muitas horas da aplicação.

E

Extração de CO2: técnica de extração por pressão a frio utilizando dióxido de carbono para obter os absolutos que não têm odor residual.

Eau de Cologne: composição essencialmente feita de óleos cítricos.

Enfleurage: antigo método de extração a frio que utiliza gordura inodora para capturar os compostos aromáticos contidos nas flores.
Essência: óleo essencial.

Equilíbrio olfativo: combinação de componentes aromáticos onde nenhum é predominante.

Essência: óleo essencial.

Estabilidade: propriedade de um perfume não muito afetada por mudanças físico-químicas.

Evaporação: a conversão de um líquido perfumado em vapor. A taxa de evaporação depende da volatilidade da matéria-prima.

Expressão: técnica de extração dos óleos essenciais contidos na casca de frutas cítricas.

Extrato: o nome tradicional para o perfume concentrado.

F

Faceta: se diz que diferentes aspectos de uma mesma matéria-prima são suas facetas. O perfume da rosa, por exemplo, é ao mesmo tempo floral, verde e chá.

Família Olfativa: nota dominante que é o tema de uma fragrância. Perfumes com características semelhantes entre si pertencem a mesma família olfativa, como os florais, os amadeirados, orientais, etc. Cada casa de fragrância tem a sua classificação própria.

Fava tonka: semente do cumaru. Quando seca, lembra baunilha e amêndoas.

Fracionamento: separar as frações aromáticas com volatilidades diferentes na forma de um óleo essencial através de destilação.

Frankincense: mesmo que olíbano.

Fita Olfativa: uma fina tira de papel altamente absorvente e inodoro usada para a avaliação olfativa de perfumes e matérias-primas da perfumaria.

Fougère: samambaia em francês, porém, o odor fougère é considerado um acorde clássico da perfumaria. Uma combinação de lavanda + cumarina + folhas de gerânio + vetiver + musgo. Frequentemente associado a feno.

G

Gálbano: resina vegetal proveniente de um arbusto. É uma nota secundária, que dá personalidade e naturalidade aos perfumes. Os maiores clássicos florais verdes são Vent Vert de Balmain e Cristalle de Chanel, ambos ricos em gálbano.

Gourmand: perfume muito doce ou carregado de notas gustativas, que lembram sobremesa como caramelo e algodão doce.

H

Head Space: a análise técnica que captura os componentes mais voláteis de uma flor sem ter que tocá-la.

Heady: um odor, composição ou perfume que estimula os sentidos.

Harmonia: a harmonia de uma fragrância é a maneira como seus componentes se combinam.

Hook: gancho, detalhe marcante na saída de uma fragrância que engaja imediatamente quando ela é sentida.

I

Infusão: a imersão de uma matéria-prima em álcool etílico para dissolver seus elementos perfumados.

Intensidade: força de uma nota olfativa.

Incenso: em geral, se refere a olíbano (ver Olíbano). A rigor, incenso pode se referir a qualquer resina que é queimada para perfumar (como benjoim, gálbano, mirra, elemi, estoraque).

Indol, indólico: é um componente da degradação de proteínas presente em flores brancas como jasmim e dama da noite. É fortemente fecal, mas em pouquíssima quantidade tem aspecto floral.

J

Jasmim: Arbusto da família das oleaceae, de onde as flores brancas florescem entre junho e setembro. Existem cerca de duzentas espécies e apenas duas são usadas na perfumaria o Jasmim Sambac (Índia) the odor animálico e ligeiramente flor de laranjeira e Jasmim Grandiflorum que possui uma nota chá característica.

K

Kyphi: Foi no Egito que encontraram escrita nos hieróglifos a fórmula do Kyphi, conhecido como “o perfume duas vezes bom” , um dos primeiros perfumes descobertos que data de 3000 a.c. e é composto por 6 ingredientes naturais: o mel, o jasmim, a rosa, o vinho, o benjoin, o incenso e as especiarias.

L

Lábdano, ládano, cistuslabdanum: resina vegetal de odor muito complexo de cor marrom dourado. Lembra mel, caramelo, própolis.

M

Maceração: processo que permite que uma fragrância se dissolva após a adição de álcool para obter uma qualidade olfativa ideal. A maceração dura uma semana ou até dois meses e também elimina o odor de álcool fresco.

Massa: método físico de análise que se dá a identificação espectrométrica exata das moléculas numa combinação. Usada muitas vezes para complementar à cromatografia.

Maturação: tempo que o concentrado é deixado para macerar em álcool.

Mille fleurs: mistura de massa de resíduos de diferentes produtos perfumados.

Memória olfativa: a capacidade do cérebro de criar uma memória dos odores percebidos anteriormente.

Matéria-prima: componente básico da fórmula de uma fragrância.

N

Natural idêntico: uma molécula sintética idêntica à existente na natureza.

Nariz: expressão divertida usada pela mídia para se referir ao perfumista.

Nota: sinônimo de ingrediente ou matéria-prima. O odor característico de uma matéria-prima, uma nota, como lavanda ou rosa.

Nota de saída: a primeira impressão olfativa da fragrância. Esta nota representa o impacto inicial.

Nota de corpo: esta nota se desenvolve após as notas de saída e antes das notas de fundo deixando para trás um rastro perfumado que pode durar por algum tempo. A personalidade da fragrância.

Nota de fundo: esta é a fase que aparece após algumas horas e que sinaliza a durabilidade e equilíbrio da fragrância.

O

Óleo essencial: parte aromática das plantas.

Odor: molécula perfumada em suspensão no ar e percebida pelo sistema olfativo.

Olíbano: resina vegetal usada como incenso, de aspecto ao mesmo tempo cítrico/fresco e resinoso.

Oriental: família olfativa inspirada no oriente, rica em notas balsâmicas, quentes, tais como vanilla, canela e cravo. Opium de Yves Saint Laurent é um bom exemplo de oriental.

Oxidação: reação química de uma fragrância quando em contato com o ar.

P

Paleta: as diferentes matérias-primas (ingredientes) perfumadas disponíveis no mercado, ferramentas de trabalho dos perfumistas.

Patchuli: matéria-prima natural extraída das folhas de um arbusto, muito popular nos anos 70. Classificada como madeira, lembra mofo com um aspecto canforado.

Petitgrain: matéria-prima natural extraída das folhas de uma espécie de bergamota. É verde escura, fresca.
Pirâmide olfativa: simboliza a evolução do perfume e o tempo de evaporação das matérias-primas que o compõe. Ela é dividida em notas de saída, corpo e fundo.

Pirâmide olfativa: simboliza a evolução do perfume e o tempo de evaporação das matérias-primas que o compõe. Ela é dividida em notas de saída, corpo e fundo.

Pomada: substância gordurosa impregnada com o perfume das flores obtidas usando a técnica de enfleurage.

Perfume de nicho: marcas de perfumes com menor e mais exclusiva distribuição. Alguns exemplos: Le Labo, L’Artisan parfumeur, Serge Lutens, entre outros.

R

Rastro: o perfume que fica no ar.

Retificação: remover impurezas de uma matéria-prima por meio de destilação.

Reprodução: composição que recria o odor de uma matéria-prima.

Resina: termo genérico que se refere à exsudação solidificada de certas plantas.

Resinoide: produto resinoso obtido do tratamento de certos bálsamos, gomas, resinas ou partes secas de uma planta utilizando solventes voláteis.

Rizoma: bulbo que cresce no subsolo, por exemplo, Íris.

S

Suco: termo utilizado para falar de uma fragrância.

Soliflore: uma fragrância com um único tema floral.

Solução: a diluição de um produto em solvente.

T

Talcado: matéria prima, acorde ou perfume cujo cheiro dá a sensação de talco. Flower by Kenzo é um exemplo de perfume talcado.

Tenacidade: a duração da fragrância.

Terpenos: hidrocarbonetos, geralmente com um odor bruto, contido em grandes proporções na maioria dos óleos essenciais.

Tintura: ver infusão.

Tuberosa: flor branca conhecida como angélica no Brasil. De odor intoxicante, é muito presente em grandes clássicos femininos como Fracas (perfume favorito da Madonna).

V

Volatilidade: um odor que evapora rapidamente (uma fragrância fugaz).

Vetiver: matéria-prima natural extraída da raiz de uma espécie de capim. Classificada como madeira, muito comum em perfumes masculinos, como Vetiver de Guerlain e Terre d’Hermès.

Z

Zest: cascas de cítricos que contém óleos essenciais utilizados na perfumaria.

Sentiu falta de alguma palavra? Ajude-nos a deixar esse glossário grande e completo!

Comenta aqui que logo respondemos e atualizamos nosso glossário.

Cheirosamente,

Paralela Escola Olfativa.

Paralela Escola Olfativa
Paralela Escola Olfativa
Uma escola livre que nos inspira não só a pensar ou fazer diferente, mas a sentir. Somos a única no Brasil a oferecer certificado pela Cinquième Sens (escola francesa com 43 anos de atuação na França e presente em mais de 10 países) e a pioneira no Brasil, em que sentir para entender a perfumaria é a principal metodologia. Não ensinamos fórmulas prontas: ensinamos a pensar, a ousar. Nesses quase 8 anos de atuação, recebemos mais de 1200 alunos na nossa sede, em São Paulo, e os incentivamos a olhar para a perfumaria em todos os ângulos.

Os comentários estão fechados.

Open chat