fbpx
5 Motivos para ser um Expert na Perfumaria
20 de fevereiro de 2019
Carta Aberta aos Futuros Experts da Perfumaria
16 de abril de 2019

Perfumes Que Não Cheiram a… Perfumes?

A tendência off-white ultrapassou a moda e alcançou os perfumes. Conhecida como “aquela cor que não é branco… mas é quase branco”, assim aconteceu com as fragrâncias: os consumidores começaram a buscar perfumes que não cheiram a quase nada.

Esse universo químico-conceitual potencializa o lado natural da pele, sem competir e tirar o brilho do ator principal: nós mesmos.

Os new softies são a tendência de perfumes que não cheiram a perfume. Os ingredientes não disputam por atenção, são impulsionadores do cheiro natural da pele. Para esse efeito, além de um notável acorde ambarado, as marcas buscam harmornizar notas balsâmicas (como a vanilla) e toques aquosos, salgados, até verdes a florais frescos.

Mais efeito que fragrância.

Isso só foi possível na perfumaria moderna com o uso crescente de algumas moléculas sintéticas. Por serem flexíveis, geralmente são fragrâncias compartilháveis, e vem ganhando um espaço especial na perfumaria de nicho, como Juliette Has a Gun. Romano Ricci, fundador da marca (que foge das definições clássicas para perfumes, diga-se de passagem), logo criou “Not a Perfume” em 2010.

Not a Perfume – doses de musks e madeiras ambaradas. A peônia parece estar ali, mas como saber?

Um dos marcos para o sucesso da tendência aconteceu com um briefing de Virgil Abloh, o diretor criativo da marca Off-White, para Ben Gorhman, fundador da marca de nicho Byredo.  A missão era (não tão) simples: criar um perfume quase invisível. O minimalismo, então, começa a despontar na perfumaria com Elevator Music, um perfume de pouco impacto imediato, mas um fascínio atmosférico envolvente. O nome foi uma grande sacada do criador, afinal, músicas de elevador servem apenas para preencher o silêncio do ambiente.

Elevator Music, Byredo (2018) – sem notas de saída, o principal é a base da pirâmide, que envolve como uma segunda pele.

Mas os conceitos precisam de tempo.

Assim como Angel demorou para ser um sucesso, os “perfumes que não são perfumes” tem um histórico. Foi em 2001, quando o perfumista Geza Schöen, cansado da massificação na perfumaria, decidiu deixar seu emprego e inspirar (ou seria revolucionar?) o setor com novas ideias.

Após 5 anos de trabalho e planejamento com designers, em 2006 sua marca “antiperfumes” Escentric Molecules nasceu com dois poderosos lançamentos: Escentric 01 e Molecule 01.

Molecule 01 – perfume inspirado na molécula Iso e Super, que lembra o amadeirado de cedro, mais sutil e aveludado.

Seus perfumes despertaram a curiosidade de uma forma diferente, e este é o segredo: um contraponto a ideia de Marilyn Monroe e o Nº5, Molecule 01 e Escentric 01 exaltam o perfume de cada um.

Enquanto Escentric 01 é composto por 65% de Iso e Super, Molecule 01 é a molécula na totalidade, aplicada, pura e única. Hoje, a marca conta com mais 3 vertentes da mesma ideia, mas outras moléculas: Escentric/Molecule 02 (ambroxan – ambergris), 03 (vetiveryl acetate –vetiver) e 04 (javanol – sândalo). Qual será a próxima?

 

Chegando a horizontes além da perfumaria, o conceito New softies ganhou espaço em marcas como Glossier, de cuidados pessoais da blogueira Emily Weiss. Com a missão de trazer o beauty mais para o estilo pessoal e menos para o fashion, que continuamente dita tendências, a marca encaixou-se muito bem nesse conceito dos antiperfumes.

O nome da fragrância é genial: You, lançado em 2017, tem o brilho da pimenta rosa  envolvida pelas notas de fundo – sementes de ambrette, ambrox e, principalmente, os musks.

Neutro, ambíguo e sublime: quem diria que o perfume ficaria nos bastidores?

Cheirosamente,

Alessandra Tucci

Fundadora

Paralela Escola Olfativa.

Quer continuar atualizado?

Leia: Tendências RED + Tendência Genderless

Paralela Escola Olfativa
Paralela Escola Olfativa
Uma escola livre que nos inspira não só a pensar ou fazer diferente, mas a sentir. Somos a única no Brasil a oferecer certificado pela Cinquième Sens (escola francesa com 41 anos de atuação na França e presente em mais de 10 países) e a pioneira no Brasil, em que sentir para entender a perfumaria é a principal metodologia. Não ensinamos fórmulas prontas: ensinamos a pensar, a ousar. Nesses 6 anos de atuação, recebemos mais de 800 alunos na nossa sede, em São Paulo, e os incentivamos a olhar para a perfumaria em todos os ângulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *