Meus cursos

Sândalo: O aroma indiano que cativa e encanta pessoas.

Nesse artigo eu quero contar para você sobre um ingrediente único que vem do outro lado do mundo: o sândalo.

Desde que comecei a me interessar pela perfumaria, o sândalo sempre chamou minha atenção por ser uma madeira cremosa e envolvente, utilizado na perfumaria de marcas de luxo, como a Chanel e a Guerlain, por exemplo, para denotar elegância e tenacidade.

É surpreendente pensar que tamanha preciosidade quase foi extinta e, por isso, hoje é protegida por políticas de reflorestamento rigorosas.

Um convite a conhecer mais sobre o sândalo

Uma das características mais fascinantes da perfumaria é que um único ingrediente pode ter inúmeras propriedades e nuances olfativas.

Tudo na natureza se integra. Para algumas pessoas, os cheiros podem representar benefícios altamente terapêuticos, não só estéticos. 

O sândalo é, originalmente, uma planta medicinal, usada há milênios em rituais de limpeza e consagração religiosa.

O Sândalo tem uma das árvores mais caras do mundo já que leva aproximadamente 8 anos para poder extrair o seu óleo essencial que é obtido através da destilação a vapor.

A destilação por arraste a vapor é um método de separação de misturas que usa o vapor d’ água para reduzir as substâncias até a essência mais pura presente em uma planta.

A parte da planta utilizada no processo de destilação é o tronco das árvores, geralmente das espécies Santalum album (sândalo indiano), Santalum spicatum ou Fusanus spicatus (sândalo australiano).[7]

Onde essa preciosidade pode ser encontrada?

Originário da Índia e de outras regiões da Ásia, hoje em dia diversos países produzem o sândalo: Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri lanka, Austrália, Havaí e outras ilhas do Pacífico, 

É o sândalo da Índia, porém, que dá origem ao óleo essencial mais comercializado pelo mundo[3]

Lembra que comentei sobre a quase extinção do sândalo?

Na Índia, o sândalo é uma árvore sagrada, tão importante que o governo a declarou  “patrimônio nacional” para conseguir salvá-la da extinção! Por isso é que o seu corte só é permitido quando a árvore já tem mais de 30 anos.

Nesse momento, a árvore começa a morrer naturalmente.

Sândalo e Sustentabilidade

A australiana Quintis Sandalwood, empresa líder global no fornecimento sustentável de sândalo indiano puro, traz números valiosos em seus relatórios de sustentabilidade sobre o cultivo, colheita e exportação de sândalo. 

Desde 1998, o sândalo foi adicionado ao IUCN (Internacional Union for Conservation of Nature) como uma das espécies em situação de vulnerabilidade devido à colheita e caça ilegal nas suas terras nativas.

A missão da empresa é o fornecimento ético deste ingrediente, missão que já perdura há 20 anos na história da Quintis e foi um dos principais motivos pelo qual eu me interessei em visitar seu stand durante o World Perfumery Congress (WPC). 

De acordo com o relatório das ações da empresa de 2021, a Quintis, em números possui:

  • Mais de 5,5 milhões – Número de árvores de sândalo que agora prosperam nas plantações exuberantes e sustentáveis da empresa;
  • 80% da energia usada na instalação de destilação é proveniente de fontes renováveis e 
  • 100% das árvores de sândalo indiano são cultivadas naturalmente, sem potenciadores de crescimento.

Durante a WPC, a Quintis Sandalwood, em parceria com a American Society of Perfumers (ASP), anunciou os vencedores da competição global entre criações de perfumistas, que tinham como principal missão reinventar o uso de sândalo indiano botânico antigo em uma fragrância. 

Duas mulheres receberam essa premiação: as perfumistas Jennifer Jambon, da fabricante Argeville, e Fanny Ginolin, da Takasago. 

Em uma matéria da Cosmetics Business, Vince Kuczinski, VP Senior Perfumer da MANE e Presidente da American Society of Perfumers e um juiz especialista no painel, disse:

“A sustentabilidade é uma grande tendência que cresce na perfumaria, e é natural para nós começarmos a ver mais consumidores pressionando pela transparência em torno dos ingredientes das fragrâncias para garantir que sejam éticos e sustentáveis. É por isso que reimaginar o uso de sândalo indiano com um fornecimento sustentável da Quintis em uma fragrância com esta competição fez todo o sentido.”

Além de informativo, o stand da Quintis estava repleto de amostras que despertavam o olfato para diferentes tipos e aplicações do sândalo. Vídeo: Acervo Pessoal

Porém, antes de ser pauta sustentável, a história do sândalo já percorreu muitas marcas famosas na perfumaria…

Perfume para a alma

“Seja como o sândalo que perfuma o machado que o fere”

Esta frase já ecoou muitas vezes na sala de aula da Paralela e, apesar de não termos certeza da sua origem, uma coisa podemos afirmar: ela é inspiradora e demonstra o poder do sândalo em sua simbologia e em sua fragrância.

Falando em fragrâncias, separei alguns dos perfumes com sândalo que mais gosto para dividir com você: 

Samsara – Guerlain

Um clássico de 1989 criado por Jean Paul Guerlain. Hoje com novas embalagens, mantém sua envolvente e peculiar fragrância.

Jean Paul Guerlain é um perfumista reconhecido por suas criações para a marca que leva seu sobrenome, e que foi fundada pelo avô, Pierre François Pascal Guerlain.

Ele é também o nariz por trás de perfumes icônicos como Habit Rouge (1965), Chamade (1969), Derby (1985) e fragrâncias da contemporânea coleção Aqua Allegoria.

O Samsara é descrito como um perfume invernal por ser opulento e robusto, com suas overdoses de jasmim e sândalo[1]. É um EDT com performance de EDP.

EDT (Eau de toilette ou deo colônia): fragrância com concentração de 8% a 14%, que pode durar de 6 a 8 horas na pele.

EDP (Eau de parfum): fragrância com concentração de 15% a 25%, que pode durar de 8 a 10 horas.

Santal Blush – Tom Ford

As grandes marcas de perfumaria buscam criar pelo menos uma fragrância com sândalo no portfólio, por sua ampla aceitação.

E com a Tom Ford, luxuosa marca de Moda e ousada perfumaria de nicho americana, não poderia ser diferente. Bastava ter o sândalo do jeito disruptivo Tom Ford de ser. 

Amadeirado, especiado e polvoroso[1], a fórmula do perfume Santal Blush (2011) conta com overdoses de coco e sândalo. Porém, ao invés de criar um perfume com o tradicional sândalo indiano, a marca desafiou os perfumistas da Givaudan, Rodrigo Flores-Roux e Yann Vasnier, a criar uma fragrância que não só remetesse, mas traduzisse o sândalo australiano e todo seu potencial olfativo. 

Escolher um ingrediente como principal e trazer uma nova perspectiva olfativa para ele é um traço característico da perfumaria de nicho. No caso de Santal Blush, a harmonização do sândalo com as especiarias escolhidas conseguiu criar uma conotação ultra sensual e misteriosa e se diferenciar de qualquer outro perfume com sândalo no nome.

A marca americana não só reconheceu a poderosa propriedade que esse aroma tem de cativar seus clientes e focou nela, mas ressignificou o conceito de fragrância com sândalo à la Tom Ford.

Santal 33 – Le Labo

“Le labo”, em francês, significa “o laboratório”. 

Essa marca de perfumes cult e, ao mesmo tempo, refinados usou esse nome para referenciar as embalagens dos perfumes, que se parecem com frascos de laboratório.

Com isso, querem mostrar que a precisão que eles utilizam em seus produtos pode ser comparada a precisão usada pelos cientistas em laboratórios.

“Vendemos aromas únicos”, “vendemos aromas memoráveis”, “você não vai se esquecer de nós tão cedo”.

Ousado, não é mesmo?

Santal 33 (2011) é um perfume amadeirado, couro e especiado criado por Frank Voelkl, perfumista que já lecionou a primeira Masterclass Internacional da Paralela Escola Olfativa, em 2019. Durante a aula na Casa do Saber, nossos alunos tiveram a oportunidade de sentir algumas matérias-primas Firmenich usadas por Voelkl, incluindo o sândalo. 

Em uma matéria da NEZ de 2020[4], Frank conta como foi seu primeiro contato com o ingrediente, como aluno da escola de perfumaria ISIPCA em Versalhes: “Fui imediatamente atraído por seu caráter leitoso e pela impressão de conforto que ele gerou. Recentemente, encontrei minhas anotações da época em matérias-primas e escrevi “pó, leitoso, quente, amadeirado, terroso, almiscarado.” 

Para o site de perfumaria Cafleurebon[6], Frank comenta que o Santal 33 é sua obra-prima da “perfeita imperfeição”. Essa é uma fragrância de grande importância para a perfumaria contemporânea, que já inspirou perfumes pelo mundo todo, como imagino que tenha acontecido com o Santalum, da Perfumaria Phebo, uma ótima referência de fragrância com a nota principal de sândalo.

Molecule 04 – Escentric Molecules

Podemos traduzir o nome dessa marca como “Moléculas Excêntricas” e você já vai entender a razão disso.

Eles criaram essa linha de perfumes para passar uma única ideia. Ou melhor, uma única molécula.

Isso aguça sua memória em algum sentido? Não?

Na minha experiência, chamamos essa estratégia de PUV (proposta única de valor). Eles criaram a forma mais simples de apresentar um conceito, com apenas um foco.

Pense: em um mundo cheio de distrações, essa característica, de fato, traz destaque para o produto deles. Pode ter certeza!

O Molecule 04 (2017) é um EDT que faz parte de uma linha de perfumes que busca destacar ingredientes únicos, nesse caso, o javanol, que é uma nota sintética de sândalo da Givaudan.

Criatividade estimula criatividade. A marca de Geza Schön investe no lançamento de fragrâncias em duplas: um perfume com uma molécula em foco harmonizada a outros ingredientes, e um perfume só com uma molécula específica! Estas que possuem apenas uma molécula são uma ótima pedida para perfumelovers que gostam de fazer layering (sobreposições) – mistura de perfumes borrifando-os na própria pele em camadas para produzir um diferente efeito olfativo. 

Bois des Iles – Chanel 

Assim como o Molecule 04, este perfume é um EDT e sua fragrância realmente transformou a perfumaria em seu lançamento.

Hoje, é possível encontrar o perfume por altos valores, chegando a custar algo entre 2 e 3 mil reais. 

Agora, faça esta pergunta: o que leva alguém a pagar esse valor por um pequeno frasco de perfume, de 1926?

Tenha certeza de que algo bom está despertando nesses clientes. Algo está tocando essas pessoas em lugares especiais de suas memórias olfativas. E é exatamente isso que podemos conseguir com fragrâncias à base de sândalo. 

Bois des Iles (1926) é um amadeirado, aldeídico floral[1] criado por Ernest Beaux. Se fossemos resumir a fragrância em poucos ingredientes, seriam eles: jasmim, ylang-ylang e, claro, o impreterível sândalo. Tamanho sucesso não pode ser diminuído a nomear matérias-primas, mas aos efeitos olfativos dos mesmos. 

De acordo com uma matéria da Bois de Jasmin[2], o perfumista criador inspirou-se em “A Dama de Espadas” quando criou o perfume de Chanel. “A Dama de Espadas” (La Dame de Pique) é uma ópera de Tchaikovsky, que conta uma história de amor e obsessão de Aleksandr Pushkin. 

“É um perfume que desperta nostalgia, tem efeito melancólico de uma caminhada pela floresta outonal — a luz suave difundida pela copa dourada dos galhos, o aroma agridoce das folhas em decomposição, a consciência da transitoriedade outonal”, diz o autor do site.

Essa descrição lembra as impressões que eu descrevi no início do texto, não acha?

Santal Massoïa – Hermes Hermessence

Hermes Hermessence é uma marca que produz perfumes com essa característica que estamos buscando aqui, a leveza. 

Essa marca é conhecida por produzir notas muito envolventes e “flutuantes”.

Santal Massoïa (2011) é um amadeirado, frutal, gourmand[1] criado por um dos perfumistas mais prestigiados do mundo e ainda em plena atuação, Jean-Claude Ellena. O perfumista comenta sobre a fragrância em uma recente entrevista que concedeu à Cinquième Sens, que traduzimos para o nosso blog Paralela. 

Todas essas marcas tornaram sua oferta de perfumes ainda mais interessantes  a partir do uso desse aroma. E agora preciso explicar por que esse ingrediente é tão marcante, não só pra mim como para qualquer um dos seus clientes…

Propriedades do Sândalo 

Primeiramente, posso dizer que o sândalo é cheio de propriedades importantes para o bem-estar. Isso acontece, principalmente, porque ele tem uma alta concentração de alfa e beta santalol[5].

Esses são dois compostos naturais que são responsáveis por garantir o cheiro único e terapêutico do sândalo.[9]

Ao longo do texto, você deve ter se perguntado: porque o melhor sândalo é o da Índia? Eu prometi uma resposta e aqui vai:

O sândalo indiano contém mais de 70% destes dois compostos naturais, por isso ele é o preferido no momento de criar fragrâncias marcantes[9].

Olha só que interessante essa menção do sândalo num estudo aprofundado da Universidade de Thames Valley no Reino Unido:

“O óleo essencial de sândalo foi escolhido, pois havia evidências que sugeriam que este era um óleo relaxante, aliviando a tensão nervosa e a ansiedade. […] O odor, embora não seja inicialmente forte, desenvolve-se quando aplicado na pele e é surpreendentemente persistente.”[8]

Você sente o mesmo quando avalia o sândalo?

Provavelmente é por isso que milhares de narizes, além do meu, encontram algo tão reconfortante nesse aroma, tão elegante e acolhedor.

O sândalo como ingrediente para cativar clientes

Agora pense comigo:

O cheiro do sândalo pode ser usado como oportunidade comercial e segura em estabelecimentos que desejam aplicar o Marketing Olfativo. 

Existe a grande oportunidade de trabalhar com esse ingrediente para ser um starter de vendas em qualquer estabelecimento.

Acredite, você quer que o ambiente de vendas seja o mais relaxante e confortável possível para as pessoas. Sua estratégia de marketing deve garantir a calmaria delas, o aconchego.

É isso o que faz com que a técnica de aromatização de ambientes seja usada já há tanto tempo pelas grandes marcas, e que se dissemina amplamente para as pequenas. 

Comentamos no nosso curso de Marketing Olfativo o crescimento acelerado desta modalidade no mercado brasileiro. 

A necessidade de se destacar é ainda mais intensa na enorme competição que existe dentro dos shoppings.

Você consegue se lembrar de algum cheiro maravilhoso que sentiu enquanto passeava pelo shopping para fazer suas compras?

Então, para cativar e trazer conforto para seus clientes, eu recomendo o sândalo! Sem dúvidas.

Use para uma experiência única com seu cliente, para que ele não se esqueça da sensação incrível que é passear e conhecer o seu estabelecimento.

Versatilidade que faz bem

Como aplicar o sândalo nesse contexto?

Depois de conhecer sobre a riqueza desse aroma, estou animada para finalizar essa nossa conversa mostrando as maneiras estratégicas e benefícios reais ao usar o sândalo:

Use para treinamento olfativo

Uma pessoa que é realmente apaixonada por perfumaria adora colocar o nariz à prova! Considere investir em perfumes que contenham sândalo e faça avaliações nas fitas olfativas ou na própria pele. O ingrediente faz parte da família olfativa “Amadeirados” e pode ser descrita como macia, densa e envolvente. Encontre essas nuances nos perfumes e faça anotações. Se possível, encontre um óleo essencial de sândalo puro para ajudar no treinamento. 

Nos nossos cursos Dia de Descoberta (para iniciantes) e Formação em Perfumaria (para quem quer ter um treinamento olfativo completo), cheiramos o sândalo da mais alta qualidade e compartilhamos impressões olfativas. Treinar o nariz é uma delícia! Ainda mais quando guiado por profissionais de excelência.

Identidade olfativa

Como você já descobriu aqui, o sândalo se mistura muito bem com outras matérias-primas. Ele é capaz de ressaltar um cheiro único, que talvez seja o que você está buscando para sua marca.

Com o aroma amadeirado do sândalo, é possível criar perfumes únicos e extremamente memoráveis. É exatamente essa a função das casas de fragrâncias, que possuem o processo criativo seguro para produção de fragrâncias únicas, que contam com o perfumista, nariz criador, com o avaliador olfativo, controle de qualidade, entre outros colaboradores.

Para criar a assinatura da sua marca, sua identidade olfativa corporativa, um projeto feito com um time de qualidade fará toda a diferença. 

Por fim…

Espero que tenha gostado dessa nossa pequena viagem de descoberta do aroma sagrado da Índia, e que você resgate essa sabedoria para atrair e cativar.

Aqui, no blog Paralela, temos também uma matéria completa falando sobre “A estratégia tão boa quanto cheiro de carro novo”, que fala sobre o potente insight de como usar cheiros para passar sensações materiais. Sinestesia é a alma dos nossos conteúdos, mas isso, você já deve saber!

Qual foi a informação que você mais gostou deste texto? Conta pra mim nos comentários, que eu vou adorar saber! 

Cheirosamente, 

Alessandra Tucci.

Referências Bibliográficas:

  1. Biblioteca Olfativa Olfathèque – Cinquéme Sens (www.cinquiemesens.com
  2. BELIM-FROLOVA, Victoria. Tom Ford Private Blend Santal Blush : Fragrance Review. Bois de Jasmin, 11 de setembro de 2011. Perfume Reviews. Disponível em: <https://boisdejasmin.com/2011/09/tom-ford-private-blend-santal-blush-fragrance-review.html>. Acesso em: setembro/2022. 
  3. What does sandalwood smell like? All about this perfume ingredient. OSMOZ, 19 de junho de 2022. Questions & selections. Disponível em: <https://www.osmoz.com/inspiration/questions-selections/763/what-sandalwood-smell-like>. Acesso em: setembro/2022.
  4. Hojlo, A. (2020). ‘Perspectives’ in De Bonneval, É. Cocoual, M. David O. Doré J. Hojlo, A. de Swardt, D. Sandalwood in Perfumery. Paris, France: Nez Editions, pp. 89.
  5. Sandalwood: An essential ingredient for perfumers. QUINTIS, 7 de setembro de 2021. Blogs. Disponível em: <https://quintis.com.au/qlab-knowledge-centre/blogs/sandalwood-an-essential-ingredient-for-perfumers/>. Acesso em: setembro/2022. 
  6. Interview with Senior Perfumer Frank Voelkl of Firmenich + Le Labo Santal 33, Ylang 49, Iris 39, Musc 25, Baie Rose 26, Limette 37 & Benjoin 19 Draw. CAFLEUREBON, 21 de outubro de 2014. Perfumer Interviews. Disponível em: <https://www.cafleurebon.com/interview-with-senior-perfumer-frank-voelkl-of-firmenich-le-labo-santal-33-ylang-49-iris-39-musc-25-baie-rose-26-limette-37-benjoin-19-draw/>. Acesso em: setembro/2022.
  7. Australian vs Indian Sandalwood: What’s the difference?. COSMETICS BUSINESS, 24 de janeiro de 2022. Ingredients. Disponível em: <https://www.cosmeticsbusiness.com/news/article_page/Australian_vs_Indian_Sandalwood_Whats_the_difference/198301>. Acesso em: setembro/2022.
  8. Kyle, G. (2006). Evaluating the effectiveness of aromatherapy in reducing levels of anxiety in palliative care patients: Results of a pilot study. Complementary Therapies in Clinical Practice, 12(2), p.151. doi:10.1016/j.ctcp.2005.11.003 Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16648093/ 

Paralela Escola Olfativa

Uma escola livre que nos inspira não só a pensar ou fazer diferente, mas a sentir. Somos a única no Brasil a oferecer certificado pela Cinquième Sens (escola francesa com 43 anos de atuação na França e presente em mais de 10 países) e a pioneira no Brasil, em que sentir para entender a perfumaria é a principal metodologia. Não ensinamos fórmulas prontas: ensinamos a pensar, a ousar. Nesses quase 8 anos de atuação, recebemos mais de 1200 alunos na nossa sede, em São Paulo, e os incentivamos a olhar para a perfumaria em todos os ângulos.
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *