C’est le 9 mai.

Na capital do meu coração, o dia nasceu com um céu azul intenso e raras nuvens. Há algo encantador no ar de Paris. 

O melhor café da manhã do mundo é o de Paris.

Depois do café da manhã no Le Petit Chomel, comecei a me preparar para meu dia com a Symrise. A multinacional de aromas e fragrâncias se destaca, a cada ano, com iniciativas sociais e ambientais bem alinhadas ao cenário mundial e suas expectativas. Atualmente, o foco está em Madagascar e Grasse, locais onde há a produção e extração de matérias-primas naturais e, portanto, essenciais para a indústria de perfumes. 

A agenda do dia contava com uma visita ao  L’Appartement Étoile, mas antes, eu tinha um almoço marcado, em um restaurante próximo, com Ricardo Omori, Vice-Presidente Global de Perfumaria Fina da Symrise. 

Um almoço entre a Champs-Élysées e o Arco do Triunfo

A conversa passou pelos planos de expansão da Symrise na área de naturais e pela jornada percorrida para chegar nessa posição e se adaptar ao lifestyle francês.

Almoço com Ricardo antes da visita à Symrise.

Com francês fluente e espírito obstinado, a  determinação desse capricorniano foi o diferencial para implementar os planos globais no timing rápido da Symrise. Mesmo em meio ao recente caos humanitário de saúde, Ricardo conseguiu montar uma equipe global de senioridade, com pessoas atuantes nos principais centros mundiais de Perfumaria Fina.

Inovação com Estratégia

Os planos de inovação da Symrise se mantêm fortes . Em Grasse, a multinacional adquiriu, em joint-venture, duas empresas no ramo da perfumaria fina: o Groupe Neroli e a Société Française d’Aromatiques, referências em ingredientes de alta qualidade e fundadas na tradicional região de Saint-Cézaire-sur-Siagne

O Groupe Neroli nasceu, em 2021, da união entre as casas de fragrância Créations & Parfums e Floressence, para fortalecer suas posições em ingredientes naturais de perfumaria e estabelecer relacionamentos de longo prazo com agricultores locais para cultivar flores na região de Grasse. 

Já a Société Française d’Aromatiques, foi fundada em 1963 pelo perfumista Rodrigue Romani, e é reconhecida internacionalmente por seu leque de matérias-primas naturais nobres, seu know-how na criação de perfumes e a qualidade das composições.

Agilidade é a palavra-chave por trás dessas transações. O aumento do acesso aos ingredientes naturais e expansão da base de clientes tornou possível a operação de uma equipe ampliada de fragrâncias finas no berço histórico da perfumaria na Europa.

Três fotos dos principais pólos da Symrise: França, Madagascar e Alemanha.

Em Madagascar, a Symrise controla o setor local do cultivo, do campo até o produto acabado, atuação que foi reforçada principalmente depois da sua instalação na região de Sava, em 2008, e da construção de sua fábrica em Benavony, no ano de 2014.

Madagascar conta com uma equipe de cultivadores, horticultores, engenheiros agrônomos e botânicos que operam nas perfumadas plantas da ilha, bem como trabalhadores, que obtém o apoio das iniciativas da multinacional para conseguir se sustentar financeiramente em todas as épocas do ano, não somente durante o ciclo da baunilha. O grau de comprometimento deles com o local é alto. Para desenvolver as comunidades locais e desenvolver a educação, ao todo, são, aproximadamente, 70 professores na folha de pagamento da empresa. 

A Symrise possui 9 perfumistas de Fine Fragrance na França, e contrataram, recentemente, quatro avaliadores seniores e quatro novas perfumistas trainees.

O objetivo é que essas estratégias fortaleçam a presença da Symrise na perfumaria fina em pólos-chave no mundo, aumente o grau de competitividade na criação e produção de fragrâncias em escala mundial e aprofunde o comprometimento da empresa com a sustentabilidade. A inauguração da filial de Grasse, em setembro deste ano, consolidará o tripé Alemanha-Grasse-Madagascar.

O lado humano por trás do business

O brasileiro que assumiu o posto mais alto da perfumaria fina em uma das maiores empresas do setor é pai de 3 filhos e aproveita sempre que possível da capital francesa, suas paisagens e programações culturais. Corre e mantém a saúde em dia com personal trainer, frequenta restaurantes diversificados e nutre sua apreciação pela Arte. 

Ricardo Omori aproveita todo tipo de Arte parisiense: da gastronomia a exposições artísticas.

Deixo aqui para vocês os lugares que o executivo tem frequentado e escolhido como preferidos Les Petites Mains no terraço do Au Palais Galliera, a inventiva Chez Chocho,  e um bom café na Maison Kitsuné. As recentes exposições Les Trois Grâces, de Pedro Cabrita Reis no Jardin des Tuileries do Louvre, a simbólica e abstrata La Couleur En Fugue, da Fondation Louis Vuitton, e, por fim, a refinada Végétal, da Maison Chaumet na Beaux-Arts de Paris, que eu fiquei particularmente interessada por unir arte, botânica e a criação de jóias finas.

L’Appartement Étoile: il est comme ça, uma estrela!

Depois do almoço, era hora de conhecer a grande estrela da Symrise em Paris: o L’Appartement Étoile. Moderno e refinado. Um encontro da bossa brasileira com o savoir-faire francês para marcas do mundo todo.

O L’Appartement Étoile é uma das arrojadas iniciativas da Symrise. Um lugar super privilegiado, com vista deslumbrante do Arco do Triunfo e próximo às grandes marcas francesas de perfumaria. 

Conhecendo o L’Appartement Étoile

Esse hub imersivo, localizado na 12 Rue de Presbourg, foi pensado para viabilizar o desenvolvimento de fragrâncias de maneira ágil e colaborativa, em um lugar de fácil acesso e inspirador. 

Enquanto Ricardo guiava um tour pelo local, ele explicou que o L’Appartement é um ambiente para ocasiões e encontros entre clientes, avaliadores e perfumistas para retrabalhar fragrâncias e avaliar projetos. No dia a dia, os colaboradores trabalham na região de Clichy, próximo a Paris. As marcas que frequentam o espaço encontram um lugar para despertar ideias, criar oportunidades e fornecer soluções modernas no laboratório local, diretamente com os narizes da Symrise.

 Com a brasileira Ruth                            |           conhecendo o lab com  Ricardo Omori

Um encontro com perfumistas da Symrise

A terceira parte da visita aconteceu com a dupla de perfumistas Aliénor Massenet e Pierre-Constantin Guéros. Eles mostraram a coleção “De l’Air” – um acervo de acordes históricos criados por perfumistas renomados da Perfumaria Mundial, como Edmond Roudnitska e Jean-Claude Ellena. 

Com os perfumistas Aliénor e Pierre

Essa jóia da perfumaria fazia parte de uma das casas de fragrância que a Symrise adquiriu. Com a evolução (e simplificação da perfumaria), foram sendo cada vez menos usados. Entre muitos frascos, lá estava o Amber 83, um ingrediente maravilhoso que a Paralela tem na escola e usa em seus cursos. 

Essa valiosa coleção foi revisitada pelos perfumistas da Symrise, que fizeram uma interpretação contemporânea desses acordes para serem utilizados como diferenciais em projetos atuais. 

Publicação especial da editora Nez sobre a história da coleção De L’Air

Com Aliénor e Pierre, pude sentir e compartilhar as impressões olfativas de todos os acordes originais e contemporâneos,

Ambos os perfumistas já vieram para o Brasil. 

Aliénor estudou na Cinquième Sens com a Monique Schlienger, perfumista-criadora e fundadora da escola francesa que chancela a Paralela. Tem uma longa carreira em casas de fragrância e é um nariz muito experiente. Entre suas criações recentes, estão o Crazy Me (Paco Rabanne, 2019), e os nichados PeonyPop (Hermetica Paris, 2021) e Couleur Vanille (L’Artisan Parfumeur, 2020).

Pierre é apaixonado por perfumaria, curioso e super engajado com o Brasil! Conhece muito o território e o mercado brasileiro e trabalhou diversas vezes com Verônica Kato. No seu portfólio de criações, estão o Myrrhe Carmin (Givenchy, 2019), Oud Couture (Carolina Herrera, 2015) e o Essencial Oud, feminino e masculino, cocriações com a perfumista da Natura. 

De volta às origens

Além de ricas conversas e experiências únicas, meu dia com a Symrise trouxe reflexões sobre o grau de investimento da empresa em áreas importantes para clientes e consumidores do mundo todo.

Aqui, destaco as três que considero principais

  • Os programas de valorização de comunidades, que atuam no cultivo de naturais, e empregam, capacitam e garantem o consumo total da produção das famílias envolvidas; 
  • A contratação de profissionais experientes em perfumaria, porque a perfumaria é um negócio altamente especializado e são as pessoas que fazem a diferença. 
  • E, por último,  os novos investimentos em Grasse na expansão de naturais, o que demonstra uma revalorização de produtos tradicionais, obtidos com tecnologias cada vez mais avançadas em busca de alta qualidade olfativa e processos mais limpos para o ambiente. 

Os próximos capítulos do diário continuam em Grasse e eu contarei outras histórias sobre pessoas, empresas tradicionais,  flores e perfumes, é claro! 

Espero que te inspire a acompanhar essa viagem pelo meu olhar e olfato, 🙂 Até breve!

Cheirosamente,

Alessandra Tucci. 

29 de junho de 2022

Um dia na Symrise com a Paralela | Diário: Alessandra Tucci na França

C’est le 9 mai. Na capital do meu coração, o […]
16 de dezembro de 2019

A Etapa Europeia 2019: estudamos na França! – Parte I

Você que nos acompanha sabe que a escola fez 7 […]
29 de junho de 2016

Alternative Fragrance & Beauty: a show with the looks of a concept store in the heart of Paris

A fundadora da Perfumaria Paralela, Alessandra Tucci, participou da primeira […]